“N.” | Marvel e Stephen King juntos em novo livro da DarkSide Books!

Um dos maiores escritores de contos de terror e ficção sobrenatural, Stephen King, se junta com igualmente grandes profissionais da Marvel para produzir essa maravilhosa obra de suspense em quadrinhos, lançada pela editora DarkSide.

“N. é uma história pesada. Logo no começo o leitor sabe que o dr. Bonsaint, um psicanalista, se suicidou e que sua irmã tenta entender os motivos que o levaram a essa atitude extrema. Dedicada a explorar os medos, as inseguranças e as obsessões dos personagens, a história avança por meio de documentos e relatos de Bonsaint, bem como das sessões de análise com N., um homem que sofre de grave problema de toc (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) e não consegue parar de procurar padrões em tudo que cruza o seu caminho.

Aos poucos, os leitores vão se familiarizando com as origens do problema de Bonsaint e de N., conforme a obsessão do protagonista por uma formação de pedras no estilo de Stonehenge se aprofunda e o leva a um misterioso caminho sem volta. De forte e clara referência à atmosfera lovecraftiana, o conto é, segundo o próprio Stephen King, inspirado na novela O Grande Deus Pan, do escritor galês Arthur Machen (1863- 1947). Em uma espiral de ação psicológica que desafia a própria razão, o roteiro de Marc Guggenheim (que já escreveu X-Men, filmes, games e séries de tv) adapta a atmosfera sombria do conto de King, enquanto a arte de Alex Maleev (Demolidor e Mulher-Aranha) incorpora as misteriosas palavras do rei do terror. “

A adaptação da história de Stephen King promete manter o mesmo teor de suspense e o horror característicos; N. é considerado um dos melhores contos do autor e será base também para série de TV. A editora DarkSide tem por uma das mais fortes características o visual incrível de seus livros, que conquistam o leitor antes mesmo de o ler. Por isso não se espera nada menos do que um livro pra se devorar com todos os sentidos! A edição é limitada e já está em pré-venda, inclusive acompanhado de pôster exclusivo.

     Lançamento do livro em 19/12/18

 



Your Name | A história de Mitsuha&Taki agora também em livro!

Learn More

Guardiões da Galáxia: Chris Pratt diz “Não é um momento fácil” para o elenco após demissão de Gunn

Em uma entrevista ao The Associate Press, o ator Chris Pratt falou falou sobre as complicações atuais para o elenco de Guardiões da Galáxia após a demissão de James Gunn da Disney:

“Não é um momento fácil. Nós todos amamos James, e ele é um bom amigo nosso, mas também amamos fazer os Guardiões da Galáxia. É uma situação complicada para todos. E você sabe, nós só queremos seguir em frente e fazer o que é certo e ser as melhores pessoas que podemos ser ”, disse Chris Pratt.

O ator ainda falou sobre como foi “Chocante” ouvir sobre a demissão de Gunn durante a San Diego Comic-Con:

“Eu adoro ir para a Comic-Con, mas acabei não fazendo muitas entrevistas naquela época só porque foi tudo chocante. Tudo o que sei é que dedicamos muito tempo, pensamento e esforço na nossa declaração que divulgamos sobre isso. E acho que todos nós queremos que essa declaração seja essencialmente o que temos a dizer sobre isso. Fomos muito claros e honestos sobre como nos sentimos ”, disse Pratt.

Pratt assinou uma carta aberta 10 dias após a demissão de Gunn, dizendo que o elenco apoia totalmente o diretor e o personagem que ele mostrou tanto no set dos dois primeiros filmes quanto na sequência de sua demissão. Zoe Saldana, Bradley Cooper, Vin Diesel e outras cinco estrelas principais da franquia também assinaram a carta.

Gunn foi demitido no mês passado como diretor de “Guardiões da Galáxia vol.3 ”por causa dos tweets antigos que recentemente surgiram onde ele brincou sobre assuntos como pedofilia e estupro. Ele pediu desculpas pelos tweets, que foram publicados de 2008 a 2011. O diretor se pronunciou sobre a demissão, dizendo compreender as decisões do estúdio e pedindo desculpas por mensagens ofensivas.




Learn More

Fancast: Quarteto Fantástico

A Disney acaba de fechar a compra da Fox por US$ 71,3 bilhões, um dos resultados dessa compra é que os personagens da Marvel que estavam em posse da Fox poderão retornar ao estúdio da Casa das Ideias.

Um exemplo é o Quarteto Fantástico, criado por Jack Kirby e Stan Lee em novembro de 1961. Equipe com uma série de adaptações não bem-sucedidas no cinema e que nas mãos do Kevin Feige podem encontrar o respeito e a admiração dos fãs que a primeira família da Marvel merece. Com isso, um novo elenco deve ser escalado e estamos aqui para dá nosso palpite.


Reed Richards (Senhor Fantástico) – John Krasinski:

John está em alta. Um Lugar Silencioso, filme escrito, dirigido e estrelado por ele, chamou a atenção do público e da crítica. Uma franquia grande é o que ele precisa para catapultar sua carreira para voos maiores.

Em Um Lugar Silencioso, ele demostrar inteligência e um senso de segurança para sua família, características que o Reed precisa, sua semelhança com o personagem também ajuda. Além do fato de ter uma química gigantesca com a atriz que fará a Sue no nosso cast. Tornando-o perfeito para o papel.

 

 

 


Sue Storm (Mulher Invisível) – Emily Blunt:

Emily Blunt também está em alta em Hollywood, ela já demostrou seu talento em filmes como No Limite do Amanhã, Sicario, A Garota No Trem e mais recentemente em Um Lugar Silencioso, onde estrelou com o seu marido John Krasinski.

Ela saberia interpretar o lado carinhoso e gentil da Sue, mas também mostrando o lado agressivo e contestador que a Mulher-Invisível tem nos quadrinhos. Muitas vezes não concordando com as escolhas do Reed Richards.

 

 

 


Ben Grimm (Coisa) – Jeffrey Dean Morgan: 

Ben Grimm é um cara endurecido pela vida, uma série acontecimentos o levaram a se tornar a parte mais sombria da Quarteto, Jeffrey Dean Morgan saberia desempenhar esse lado sombrio, incorporando essa grande raiva que Ben sente por não conseguir reverter os seus poderes.

Como O Comediante, em Watchmen, Morgan mostra um personagem que lida com violência e brutalidade, características que ele pode levar para o Coisa.

 


Johnny Storm (Tocha Humana) – Zac Efron:

Zac Efron tem as características necessárias para o papel. Em filmes como Vizinhos, ele demostrar saber atuar como esse jovem adulto irresponsável que é a essência do Johnny. Além de parecer bastante com o personagem.

Teríamos um Tocha-Humana descontraído e brincalhão, características muito bem-vindas a fórmula Marvel.

 

 


Victor Von Doom (Doutor Destino) – Oscar Isaac:

Oscar Isaac seria uma aposta ousada da Marvel. Ele não se saiu muito bem quando interpretou o Apocalipse no filme dos X-men, mas com o roteiro certo e uma direção acertada. Oscar faria um bom trabalho no papel.

Ele poderia entregar uma versão mais fria e calculista, sem esquecer da megalomania e compulsão por poder que o maior vilão da Marvel precisa.


Learn More

Principais Trabalhos do Bendis na Marvel Comics

Brian Michael Bendis, nascido em 18 de agosto de 1967, em Cleveland, Ohio, Estados Unidos, fez fama no mundo dos quadrinhos através de sua longa e vitoriosa carreira pela Marvel. Neste artigo iremos listar as principais fases e criações do escritor que mudou a Marvel nos anos 2000.

Spider-Men, por Sara Pichelli. (Marvel Comics)

Homem-Aranha Ultimate: Tudo começou com o convite para revitalização do Homem-Aranha no Universo Ultimate, Bendis soube atualizar o herói e toda a sua galeria de vilão, mas mantendo a essência do conceito criado pelo Stan Lee e Steve Ditko. Inspirando as futuras adaptações do herói. Além disso, teve a criação do Miles Morales, personagem que assumiu o manto após a morte do Peter, tornando um sucesso até com os fãs mais conversadores do Homem-Aranha.

 

 

 

 

 


Daredevil, por Alex Maleev. (Marvel Comics)

Demolidor: Bendis, ao lado de Alex Maleev escreveu uma das melhores fases do personagem que inspirou muitas ideias na série da Netflix. No seu run o Demolidor tem uma postura mais violenta e sombria. O principal conflito do Homem Sem Medo é a revelação da sua identidade secreta para o mundo.

 

 

 


Alias, por David Mack. (Marvel Comics)

Alias: Em 2001, a Marvel lança um selo de histórias adultas, chamado de Marvel Max. Uma das principais revistas desse selo é Alias, quadrinho da ex-heroína e atual detetive particular Jessica Jones. Bendis cria uma personagem com uma série de camadas e dramas reais, como o abuso e o alcoolismo, dando um clima mais adultos as histórias da Marvel.

 

 

 

 

 

 


Novos Vingadores, por David Finch. (Marvel Comics)

Vingadores: Talvez o maior trabalho do Bendis na Marvel é a reformulação que ele fez com Os Vingadores.

Ele transformou uma equipe B para o mais alto escalão de popularidade. Tudo começou com ele destruindo a equipe na saga A Queda, para trazer uma nova formação com heróis mais populares como O Wolverine e o Homem-Aranha, além de aposta em personagens menos famosos como o Luke Cage e a Mulher-Aranha.

A partir disso, Bendis coloca o Vingadores no centro do Universo Marvel, com uma série de mega sagas e arcos como Dinastia M, Invasão Secreta, Reinado Sombrio, O Cerco, Vingadores vs. X-men, Era de Ultron, Guerra Civil II. Além disso tudo, teve as criações de equipes como Os Iluminatis (equipe secreta de super-heróis que enfrentam ameaças antes que alguém descubra) e Vingadores Sombrios (equipe composta por vilões agindo como se fosse os próprios Heróis Mais Poderosos da Terra).




Learn More

Marvel anuncia novo Volume de “What if ?”

 

O selo “What if ?”, traduzido no Brazil como “E Se ? “,é um selo criado pela Marvel comics em 1977, e tem como intuito ser um exercício de criatividade para seus criadores,da a oportunidade para  que eles  explorasse as possibilidades sobre os  acontecimentos dentro do universo Marvel. O selo sempre teve como intenção através de one-shots reinterpretar momentos chaves do universo Marvel, seja em eventos, sagas, arcos de renomes ou mesmo propiciar um crossovers entre universos, das formas mais inesperadas e inusitadas possíveis, utilizando da simples premissa “E se?”(What if?).

As histórias poderiam variar de tons mais humorados como Wha—Huh?  ou mesmo tons com menos humor como “O que aconteceria se o Wolverine fosse um agente da SHIELD ( #31 What if Wolverine had killed the Hulk?)

Ao longo desses 41 anos,(1977-2018) a Marvel publicou um total de 114 edições, totalizando 12 volumes o último volume das  “E se?” se finalizou em 2015, com uma serie de “What if?” baseadas na saga “infinito” de 2013.
(mais…)

Learn More