Resumão para a última temporada de The 100

Sugestão do redator: leia ouvindo Night Visions, do Imagine Dragons.

Assim como as páginas de um livro revelam o fim de uma história, as aventuras em uma série de televisão também alcançam, cedo ou tarde, o seu episódio final. Este talvez seja um fim, ou talvez não. Isto que levou Jason Rothenberg a produzir a sétima e última temporada de The 100, finalizando a estória ainda em seu auge, evitando com que a série não se perca ou fique ruim.

Pouco se sabe sobre o desfecho de The 100, mas algumas curiosidades se sobressaem: a sétima e última temporada será mais longa, contendo 16 episódios, sendo que o último será o 100º da série. Confira o trailer da The CW e fique por dentro do que está por vir:

 

The 100: uma narrativa sobre a sobrevivência do meio ambiente

A série derivada da tetralogia de Kass Morgan, dividida entre The 100 (2013), Day 21 (2014), Homecoming (2015) e Rebellion (2016), conta a história que se passa após 97 anos depois de uma guerra nuclear que dizimou toda a vida na terra. Os sobreviventes moram em uma estação espacial em órbita chamada Arca. Aproximadamente 2.400 pessoas vivem lá e tem que seguir as leis e regras de um Chanceler, que é uma espécie de presidente da Arca.

Como é de se esperar, assim como em uma sociedade, a Arca possui diversos problemas. O primeiro deles é os jovens que se rebelam contra as regras da nave e infringem as leis. Logo, eles são mantidos reclusos do convívio coletivo. Mas isso é um problema que está sob controle do Chanceler. Outras, são mais agravantes como: o ar, a comida e a água estão acabando e eles precisam ter uma forma de racionar isso. A solução: mandar 100 desses jovens reclusos para a terra.

 

Resumão da Solte o Play

Fizemos um resumão de todas as temporadas para te lembrar de tudo que rolou até aqui. Respira fundo, aperte os cintos, Solta o Play e vem conferir com a gente!

Temporada 1: Grounders

O primeiro contato com a terra foi tudo maravilha, mas logo eles tiveram que enfrentar o seu primeiro problema: eles mesmos. O grupo se dividiu em dois. Havia àqueles que realmente se importam com o propósito pelo qual eles foram mandados para a terra, que era, sobretudo ver as condições de vida e sobrevivência na terra. Mas também tinha os que encontraram nesta oportunidade se verem livres de regras, de leis e poderem viver como bem entendem.

Os grupos, espontaneamente, foram liderados por Clarke, filha de Abby, a médica da Arca, e por Bellamy, que tem como objetivo principal cuidar de sua irmã, Octavia, fruto de uma segunda gestação proibida de sua mãe, já que os moradores da Arca poderiam ter apenas 1 filho. Bom, os dois vivem um relacionamento conturbado, geralmente discordando, mas que no final precisam um do outro para poder manter o seu povo são e salvo.

Como orientação da Arca, eles precisam encontram um lugar chamado Mount Weather. No entanto, uma longa caminhada é preciso ser encarada, mas este não é o maior problema do grupo. Além de resquícios de radioatividade, eles conhecem os terra-firmes (Grounders), que são composto por 12 clãs (coalizão, ou Kongeda, que reúne 12 tribos diferentes). Eles possuem um dialeto chamado Trigedasleng, que é um inglês moderno. O Clã dos Trikru que são o destaque nesta temporada, entrando em guerra com os “Vindo do Céu”, como eles se referem aos 100.

Em uma dessas batalhas, a última e a que mais resultou em mortos, outro grupo entra em ataque, que são os Homens da Montanha da Mount Weather. Eles são pessoas que há muitos anos vem capturando os Grounders para fazer transfusão de sangue, simplesmente porque eles acreditam que o sangue deles tiveram evolução de DNA, adaptando-se e se tornando imune a radioatividade.

 

Temporada 2: Mount Weather

Na segunda temporada conhecemos melhor os Homens da Montanha, que são pessoas poderosas do governo americano que sobreviveram ao ataque nuclear, e que buscam de qualquer forma voltar a viver livremente na terra. É por meio de seus experimentos que eles descobrem que os terra-firmes são a solução para isso.

É em clima de paz que os Homens das Montanhas disfarçam o principal objetivo de terem “salvo” os cem. Na realidade, eles planejam drenar o sangue do corpo dos amigos de Clarke para fazer a transfusão para os seus. Mas, Clarke consegue ver além das aparências e descobre o que eles fazem de verdade e descobre que eles caçam os Grounders há cerca de 56 anos para fazer experimentos. Após os experimentos os terra-firmes eram transformados em Ceifadores, que podemos dizer que eram zumbis com uma força mais potencializada.

Enquanto isso Finn, que está apaixonado por Clarke, acredita que os terra-firmes estão aprisionando Clarke. Convicto disso e cego por encontrá-la, ele mata toda uma aldeia, resultando em um desejo de vingança dos Grounders. No meio de toda esta descoberta, Clarke arranja um jeito de fugir e consegue um acordo com Lexa, a Heda (Líder) dos Trikru, que possui um exército maior e mais forte. Porém, devido a todo esse ocorrido, o acordo só será validado com a morte de Finn.

Com os 100 e os Trikru marcham em direção a Mount Weather, mas ao chegar lá eles precisam encontrar uma forma de explodir o portão de ferro, mas o método falha e eles precisam encontrar outra forma de entrar. Neste momento o grupo dos 100 fica na retaguarda e o exército dos Trikru vão explorar outra entrada. Mas ao voltarem, eles revelam que fizeram uma cordo com os Homens das Montanhas, que agora libertaram seu povo. Consequentemente o acordo com Clarke e os 100 foi quebrado.

Porém, por sorte, Clarke ainda conta com a ajuda de Bellamy, que está infiltrado dentro da Mount Weather e conseguiu uma forma de abrir o portão para ela e os 100. Enquanto os outros libertam seus amigos, ela consegue entrar e chegar na sala de controle. Lá eles têm que tomar uma grande decisão, puxar a alavanca que muda a direção de circulação do ar. Agora o que entra é ar de fora, matando, assim, todos os Homens das Montanhas, que são frágeis o suficiente para o ar não filtrado.

 

Temporada 3: Wanheda

Clarke é Wanheda, a comandante da morte. Após os acontecimentos na Mount Wether, ela passou a viver sozinha na floresta, sobrevivendo aos perigos e lidando com seus demônios internos. Seus amigos a procuram, os Grounders a querem viva e os demais clãs a caçam. Por azar do destino, Roan, o príncipe da Nação do Gelo, a captura e a entrega a Lexa, que por uma vez, mantém dos dois como seus prisioneiros.

A Nação do Gelo, ou Azgeda, é um dos clãs da coalizão e é liderado pela rainha Nia. Ela quer travar uma guerra com os 100 e com os Trikrus. O seu plano é se tornar a próxima Heda dos Grounders, mas para isso ela tem que vencer Lexa em uma luta. Como líderes, elas podem escolher os seus combatentes para lutar por elas. Nia escolhe o seu filho Roan, já Lexa, como uma verdadeira líder, não escolhe ninguém e ainda completa: “Eu sou a Heda, ninguém luta por mim”.

A luta foi cheia de reviravoltas. Ora achamos que seria o fim de Lexa, ora do Roan. Mas, o grande plot twist acontece quando a Heda dos Trikrus dá a sua está prestes a dar fim no seu rival, mirando diretamente em seu peito, mas a sua lança vai em direção a rainha de Azgeda, matando-a, e, sendo assim, proclamando Roan o Rei da Nação do Gelo.

Os 100 agora fazem parte da coalizão, sendo o 13º clã e recebendo o nome de Arkadia. Como era desejo de Lexa que os Trikru e a Arkadia fossem parte de um mesmo clã, um elo foi selado entre ela e Kane, o novo Chanceler. O pacto não agradou todo mundo e gerou revolta, levantando uma rebelião.mas que não agradou odo mundo.

Pike, que anteriormente era professor na Arca, liderou um grupo que se revoltou contra o ato e como reinvindicação foi eleito por voto como o novo Chanceler. O seu principal objetivo era quebrar o elo e atacar os Trikrus. Os ataques começaram em pequenas aldeias de Grounders. Lexa, com o auxílio de seu conselheiro, o Titus, orientou revidar o ataque, uma vez que eles levam o lema de que sangue se paga com sangue. Porém, Clarke, que agora tem grande influência sobre a Heda, consegue intervir e dar fim a guerra e a política sanguinária. Lexa entende o ponto e acata a ideia de Clarke, despertando a ira de Titus.

O conselheiro da Comander não se contenta e tenta matar Clarke, mas o tiro acerta precisamente Lexa, matando a Heda. Com a morte da líder, uma especie de chip sai de sua nuca. Trata-se de um chip que carrega toda memória e alma dos líderes anteriores. Ele deve ser inserido na próxima Heda, que deve ser uma Bloodnight (Sangue da Noite), do contrário, se alguém o inserir, poderá morrer.

Com isso, Clarke e seus amigos vão em busca de Luna, da Tribo do Floudon Kru, ou Barco de Pessoas, que fica em uma plataforma no meio do oceano. A princípio Luna nega ser transformada em Heda e acaba entrando em pé de guerra com eles. Na verdade, eles são pacíficos e evitam quaisquer questões de violência.

Enquanto isso, no meio do deserto, Thelonious, o antigo Chanceler na Arca, encontra a Cidade da Luz, que é uma cidade em realidade virtual, que foi arquitetado por Becca, que é uma inteligência artificial. Basicamente é um holograma programado por ela mesma, batizado de Alie. Becca é a chave de muitas respostas, uma vez que ela pode ter sido a causadora da destruição nuclear há 97 anos atrás. Ela convence Thelonious que um chip que ela produziu acabaria com toda a dor de quem o ingerir. Com isso, ele volta a Arkadia para convencer as pessoas a ingerir, levando boa parte agirem sob a influência da programação de Alie.

Com tudo isto acontecendo, Clarke descobre um jeito de parar Alie. Para isso, ela conta com a ajuda de Ontari, irmão de Roan da Nação do Gelo, que possui sangue negro e faz transfusão para o corpo de Clarke. Agora sendo transformada em uma nightblood, Clarke consegue invadir o sistema de Alie na Cidade da Luz. Ela consegue, com a ajuda de Raven, que trabalhava com programação da Arca, invadir o laboratório de Becca.

O que Clarke não contava era com a presença de Becca no laboratório no exato momento que ela puxaria uma alavanca que derrubaria o sistema de vez, desabilitando o chip. Mas, a cientista revela algo que a coloca em um dilema que pode mudar o destino do planeta. Segundo ela, está ocorrendo um derramamento de resíduos nas usinas e que aproximadamente em seis meses levará a uma grande onda radioativa que pode acabar com toda a vida na terra novamente e que só a Cidade da Luz pode impedir isto. Apesar disso, desconfiando do que é verdade ou mentira, Clarke puxa a alavanca acreditando que sobreviverá, já que eles sempre encontram um jeito.

 

Temporada 4: Praimfaya

A temporada gira em torno da possibilidade da onda radioativa que Alie revelou a Clarke na temporada passada. Logo, os sobreviventes têm que descobrir uma forma de salvar a todos. Sem uma Comander para ajudá-la, ela conta apenas com o auxílio de Roan, o Rei da Nação do Gelo, que neste momento trava uma batalha interna entre: confiar em Clarke ou liquidar a Arkadia e todos que nela vivem.

Enquanto isso, a busca por uma original nightblood continua. Luna ressurge machucada e sem o seu povo. Eles foram os primeiros que a onda radioativa alcançou. Todos morreram, exceto ela, por ter o sangue que a deixa imune e de fácil regeneração. Diante disso, ela opta em cooperar, em primeiro momento. Mas, logo muda de ideia e decide lutar pela morte da raça humana. Mas este não era o maior dos problemas. A nave que transportaria todos os integrantes de cada clã para a órbita, queimou e explodiu. Agora cada clã terá que lutar pela própria vida.

Em meio a todo esse caos, é descoberto um bunker, mas ele só tem capacidade para 100 pessoas de cada clã. Logo, foi decidido que haveria uma batalha com o representante de cada clã, onde um único sobreviveria e levaria o bunker para salvar o seu povo. A sobrevivente foi Octavia, e por isso, ela começou a ser chamada de Skairipa, ou seja, morte do céu. Embora o seu povo possa ter sido totalmente salvo, ela optou por salvar todos os clãs, onde 100 integrantes de cada povo teriam seu lugar no bunker, o que culminou para criação de um novo e único clã, que ela nomeou de Wonkru.

Enquanto isto, Bellamy, Raven, Murphy, Monty, Harper e Echo buscam uma forma de ir para o espaço, resolvendo problemas encontrados na nave. Embora a opção tenha resolvido, o sinal com a antena precisava de ajustes. Com isso, Clarke, que possui sangue da noite, decide se sacrificar e subir na antena para captar o sinal. O problema é resolvido, a nave decola deixando Clarke para trás, do contrário seria impossível sair da terra e todos morreriam. A grande dúvida é se Clarke de fato sobreviveria, porque ela é uma nightblood modificada por transfusão de sangue e não uma original, e até então os exames que relatam a sua imunidade e regeneração eram inconclusivos.

 

Temporada 5: Wonkru 

Seis anos se passaram desde os acontecimentos da última temporada, que mostrava uma onda radioativa devastando tudo que encontrava pela frente. Logo de começo é revelado que Clarke sobreviveu e que está morando no laboratório de Becca, juntamente com Medi, que futuramente descobriremos ser uma verdadeira nightblood. Também há sobreviventes que embarcaram na nave e os que conseguiram permanecer no bucker, que agora é dominado por uma versão mais dark de Octávia, que agora é a líder dos Wonkru, Blodreina.

Uma nave chega na terra, que a leva a acreditar ser Bellamy e seus outros amigos. Mas, ela percebe (bem a tempo) que o grupo não era um dos 100 e se coloca em estado de alerta. Este novo povo faz parte de um grupo liderado por Diyoze, que descobriu que a terra é habitável novamente e querem dominar uma parte para eles. Porém, os seus métodos não são convencionais.

Enquanto isso, o grupo dos 100 passam a buscar formas de tomar as rédeas da situação, em meio a um ambiente hostil que Octavia e a sua liderança transformaram o Bunker. O que ocorreu foi que nos últimos 6 anos o local continha 1200 pessoas de cada clã, que foi se reduzindo devido a problemas com falta de mantimentos. Para tanto, Blodreina transformou a área central do bunker em uma arena, onde os três combatentes devem lutar pela sua vida, sendo que apenas um sairia com vida. Blodreina é o resultado de todas as traições e de todo o sangue que ela teve que derramar, resultando, inclusive, no seu lema “You are Wonkru, or you are enemy of Wonkru. Choose!” (Você é Wonkru ou você é inimigo de Wonkru. Escolha!).

Neste momento, os novos moradores da terra e os Wonkrus acabam em guerra. Blodreina, que agora é uma líder sanguinária, tomada pelo poder, decide combater, mesmo com um exército um tanto quanto menor. Resultado: todo o seu exército Wonkru foi morto. Neste momento ela conta com Bellamy e seus amigos para a ajudarem, fazendo com que ela caia em si.

Entre diversos dramas internos típicos do enredo da série, os sobreviventes têm que lidar com a possibilidade do lançamento de misseis projetados pela equipe de Diyoze, que poderá dizimar toda a vida na terra para sempre. Como eles mesmo disseram ao decorrer desta temporada: “Se nós não podemos tê-la para nós, ninguém terá!”. Apesar dos esforços de todos para tentar impedir que eles sejam acionados, os misseis já estavam a caminho, fazendo com que eles busquem (mais uma vez) uma forma de sobreviver.

Agora o planeta terra é inabitável, levando a um estado que eles conhecem bem: viver em órbita. Dessa vez, cada um tem que lidar com os seus próprios demônios. No entanto, o maior problema é como lidar com a vida fora da terra enquanto ela se regenera. Por isso, em consenso, foi decido que cada um descansaria em uma câmara de criogenia e permaneceria ali por 10 anos. No entanto, dois dos integrantes do grupo, Monty e Harper, decidem vigiar a terra e descongelar os amigos quando ela se regenerar por completo.

Neste meio tempo, eles têm um filho, no qual em sua fase adulta também foi congelado. Em certo momento, cerca de 125 anos depois, ele é descongelado e em seguida acorda Bellamy e Clarke, revelando uma série de vídeo de diferentes fases da vida de Monty e Harper. Dos primeiros dias do isolamento até a velhice dos amigos. Mostrando um dos finais mais emocionantes até aqui. No entanto, o planeta não se regenerou, mas o casal encontrou um outro planeta habitável.

 

Temporada 6: Sanctum 

Para introduzir esta temporada, temos que voltar há alguns anos atrás, antes de toda destruição que levou todo o pessoal para ficar em órbita. Naquela época foi enviado um grupo de pessoas para explorar este planeta, que é chamado de Alpha. Segundo as descobertas de Monty, este planeta possui certas anomalias que impedem que seja explorado o seu interior ou se há vida lá. Única questão que ficou clara foi a possibilidade de ser habitável. Logo, os sobreviventes, que estão no espaço seguem para lá.

O primeiro contato que eles têm é com os Primes, que são os primeiros colonizadores deste planeta. Eles possuem uma tecnologia que é capaz de passar a sua mente para outro corpo, pregando que tal pessoa foi escolhida para receber isso. Por anos eles tem feito isso, até que eles conseguiram fazer isso com a Clarke, colocando no corpo dela a alma mente de Josephine, que é filha do Russel, o principal líder dos Primes. Com isso, fica subentendido que os Primes possuem esta imortalidade ao roubar corpos.

A Josephine agora tem que fingir ser Clarke, uma vez que no corpo possui a mente das duas, mas que no final somente uma poderá prevalecer. Mas, apesar de que a filha dos Primes esteja no comando, Clarke ainda possui acesso a alguns mecanismos do seu corpo e com começou a se comunicar com seus amigos por meio de código morse.

Por isso, os amigos buscam ajuda de Gabriel, que é o líder de filhos de Gabriel, que no passado tinha um caso com Josephine e em certo momento se rebelou contra o sistema dos Primes por discordar dele. Com isso, ela passou a viver na floresta, formando a sua própria tribo. É ele quem vai ajudar a Clarke expulsar a mente de Josephine do seu corpo.

É este mesmo Gabriel que ajuda Octavia, que teve contato com uma neblina atemporal, que envelhece parte de sua mão. Diyoza é atraída por visões e acaba entrando nesta neblina atemporal, Octavia também entra, mas é jogada de volta, totalmente curada, mas sem memória alguma. Gabriel tanta com um antidoto ajudar a memória de Octavia, mas teve efeito alucinógeno que a fez lutar contra o seu alto ego sanguinário, quando ela era Bloreina. Isso a fez voltar a ser a ser a Octavia de antes.

Enquanto isso, Abbey revela para Josephine sobre o sangue sintético e acaba despertando o interesse dos Primes que oferece para ela fazer isso e transformar todos em Primes. A princípio ela não aceitaria, diante do estado do Kane, a medica faz a proposta de dar outro corpo pra ela em troca de seu trabalho. A troca foi feita, mas o ex-chanceler não ficou muito contente exigindo a destroca e por fim se matando por evacuação no espaço. O detalhe é que junto com ele foi todo a formula para criar o sangue da noite.

Com isso, Russel fica revoltado e coloca a mente da esposa no corpo da médica e junto com outros, inclusive a Clarke se passando por Josephine, roubam a nave, onde além do sangue da noite também há diversos corpos congelado. A ideia do povo é transformar todo mundo em Primes, mas Clarke o impede lançando todo mundo no espaço, incluindo a sua mãe, que agora é Prime.

No final da temporada Gabriel leva Octavia, Bellamy e Echo onde existe uma engrenagem com algumas escritas estranhas, as mesmas nas costas da Octavia depois que voltou na neblina atemporal. Ela toca em uma das escrituras e começa a neblina e dela sai uma menina já crescida que se entende ser filha da Diyoza. Por algum motivo, Octavia lembra que elas eram amigas, mas a menina esfaqueia Octavia. Nos braços do Bellamy agora, se redimindo, ela vira pó da mesma cor da neblina.

Learn More