A Revolução dos Bichos | Dica de Leitura!

Por Yasmin Braz


A Obra

Eric Arthur Blair, mais conhecido pelo pseudônimo George Orwell, nesta obra retratou inúmeros pontos importantes dentro da política (na época a ditadura stalinista), trazendo a animalização dos homens de uma forma lúdica, porém ocasionando uma facilidade na compreensão deste cenário, pois utiliza-se de uma linguagem simples e de discursos muito diretos.
Sua obra retrata a manipulação política, revolução, poder, totalitarismo, moralidade, como apoiamos regimes opressores, dentre outras características.

Curiosidades

Quando George Orwell escreveu a obra, inúmeras editoras se recusaram a publicá-la.
A Revolução dos Bichos  foi a segunda animação longa-metragem produzida na Inglaterra e foi feita no ano de 1954; além disso foi indicada ao British Academy of Film and Television Arts (BAFTA) de melhor animação em 1956.
A tradução do titulo no Brasil virou um spoiler sobre a obra, já que o título original era apenas “Animal Farm“.

A Revolução dos Bichos inspirou muitos artistas de rock, como por exemplo, Pink Floyd com o álbum Animals.
Em 1999 foi feita uma adaptação do livro para a TV pela Hallmark Films e transmitido no canal TNT, e nesse ano foi revelado que a Netflix irá produzir um filme sobre a obra, dirigida por Andy Serkis.

Algumas Frases Impactantes da Obra

(contém spoiler)

“O homem não busca interesses que não os dele próprio. Que haja entre nós, animais, uma perfeita unidade, uma perfeita camaradagem na luta. Todos os homens são inimigos, todos os animais são camaradas.”

“Guerra é guerra. Humano bom é humano morto.”

“Vocês estão certos de que não sonharam? Existe algum registro dessa resolução? Está escrito em algum lugar?” E uma vez que realmente não existia nada assim escrito, os animais se convenceram do engano.”

“A verdadeira felicidade, dizia, estava em trabalhar bastante e viver frugalmente.”

“As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem, quem era porco.”



Sociedade Literária | Livros, Guerra e Amor.

Learn More